sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Vinte e seis de outubro

Já não consigo deixar-me ir embora
sem olhar para trás,
sem contar as minuciosas horas
que parecem recordar-me do que já não é mais.

Nenhum comentário: